autocar

Conheça os 8 equipamentos que valorizam seu carro usado na hora de vender

Na hora de vender seu carro usado, você quer perder dinheiro? Eu diria que a resposta é não.

Por isso, na hora de revender, o objetivo é diminuir ao máximo a implacável desvalorização.

Mas, por falta de informação, ainda tem consumidor que compra carro “pelado”, aqueles sem nenhum equipamento.
São veículos ruins no mercado de carros usados. A diferença de preço para um mais equipado é pequena e poucos vão se interessar por eles na hora de vender.

Quais são os equipamentos que valorizam os carros usados? Listei, junto com meus seguidores nas redes sociais, 8 equipamentos que fazem a diferença na hora de você vender seu carro.

Carros Usados: Conheça os 8 equipamentos que valorizam na hora de vender

1. Direção assistida (hidráulica ou elétrica)

Este é, disparado, o equipamento mais pedido pelo consumidor. Aquele que só conhece carros com direção sem assistência, seja ela hidráulica ou elétrica, pode pensar que é frescura. Mas basta uma voltinha com um carro equipado com isso para nunca mais querer voltar para “musculação” do carro sem direção assistida.

Revender um carro assim, só com um bom desconto. Afinal, o interessado pode conseguir algo similar e mais equipado pelo mesmo preço.

2. Ar condicionado

Há alguns anos, o ar condicionado era raro em carros de entrada. Mas hoje só passa calor quem quer. O mercado aproxima muito o valor de carros usados com ou sem esse equipamento.

Conheço muitas pessoas que dizem não usarem o ar condicionado. Mas, mesmo assim, na hora de escolher um carro para comprar, recomendo que invista no ar condicionado para não sofrer na hora da revenda.

3. Trio elétrico

O famoso trio é composto pelos vidros, travas e retrovisores elétricos. Todos esses são, indiscutivelmente, úteis como itens de conveniência. Porém agregam pouco no valor do carro.

É sempre melhor comprar um carro que os tenha instalado de fábrica. Mas um bom modelo de entrada sem esses equipamentos não deve ser desprezado.

Diferente da direção hidráulica e do ar condicionado – equipamentos caros e complexos – o trio é barato e pode ser instalado depois da compra do carro sem maiores dificuldades. De qualquer forma, é bem requisitado pelos consumidores de carros usados.

4. Sistema de som moderno

Muitos não abrem mão de um sistema de som moderno, que tenha entradas auxiliares, bluetooth, câmera de ré, interface com celular e mais uma série de outras coisas.

Poucos carros têm de série. E, com exceção daqueles de marcas duvidosas, não são baratos de serem instalados. É um item que valoriza muito seu carro e pode ser determinante para o comprador optar pelo seu e não pelo de outro que não tenha.

5. Banco de couro

Couro de verdade é algo raro, já que a maioria usa material sintético. Mas não vou entrar nesse detalhe.

O banco de couro tem tido cada vez mais consumidores, que não aceitam mais sentar em bancos de tecido. A principal vantagem é a limpeza, além do requinte de um bom couro.

Infelizmente tenho visto couros de baixa qualidade, que mais parecem os antigos estofamentos de vinil. Assim como o sistema de som, pode ser fator decisivo na revenda sim.

6. Equipamentos de segurança

Nosso mercado está amadurecendo nesse quesito, mas em passos lentos. Em países de primeiro mundo, há tempos os carros são equipados com vários airbags, freios ABS e controles eletrônicos de estabilidade e tração.

Por aqui, estamos apenas na primeira fase, com a obrigatoriedade de airbags frontais e freios ABS.

Eu, pessoalmente, abriria mão dos airbags frontais em troca dos controles de estabilidade e tração (afinal, melhor prevenir do que remediar, mas isso é assunto para uma outra coluna).

Os que mais valorizam são os pais e mães com filhos pequenos. Tenho certeza que carros com proposta familiar que não tenham esses equipamentos serão mais difíceis de revender no futuro.

7. Câmbio automático

Algumas categorias são “obrigadas” a ter câmbio automático. Sedãs médios e SUVs com câmbio manual são raros e ruins de revenda.

Se você é daqueles que não gosta de perder muito dinheiro na revenda, saiba que essa é uma tendência irreversível. E cada vez mais o consumidor quer se livrar do pedal de embreagem.

8. Teto Solar

Acontece algo curioso no mercado de carros usados: se o consumidor opta por um modelo que tenha teto solar, ele não quer saber de versões sem esse opcional.

Por exemplo: a maioria que opta por um Jetta usado nem quer saber das versões sem o teto solar. Assim como sistema de som e estofamento de couro, pode ser a diferença de vender ou não vender.